parallax background

Golfinhos em terra

16th April 2019
Raquel Lima Poesia sem Vergonha 2 Featured
Tem voz para declamar Abril?
15th April 2019
Pastelaria Bambu Setubal Pascoa Featured
Avelãs caramelizadas com cacau são a tentação da Páscoa
17th April 2019
Publicidade
Vertigem MREC #3
 

Se quer saber tudo, mas tudo, sobre os golfinhos de Setúbal esqueça o senhor Google, não há enciclopédia virtual que bata uma visita ao Centro Interpretativo do Roaz do Estuário do Sado, que funciona desde junho de 2018, na Casa da Baía.


O nome é comprido e pomposo, em contradição com o espaço que é pequeno e simples. Mas não se deixe enganar, o Centro Interpretativo é uma caixinha de surpresas.

Como uma pedra preciosa, o Estuário do Sado é um lugar raro e extremamente rico no que à fauna e flora respeita. É o único sítio do país e um dos poucos da Europa onde encontramos uma população de golfinhos-roazes. São cerca de 30 e estão todos no centro, identificados pelas barbatanas, para que os fique a conhecer. Mas outras espécies e o património natural de Tróia ou do Parque Marinho Luiz Saldanha não são esquecidos.

 

O Centro Interpretativo faz uma radiografia destes mamíferos e de todo o ambiente à sua volta. E quando dizemos radiografia não é só no sentido figurado, há mesmo um esqueleto de golfinho que impressiona pela complexidade. E afinal não é todos os os dias que vemos o interior de um bicho destes!

O Centro é ocupado por uma mostra permanente, com informação científica e histórica e dois painéis multimédia que permitem ao visitante uma maior interação. Os miúdos não resistem, mas os mais crescidos também se perdem a ouvir o chilrear das aves marinhas ou o tagarelar dos sociáveis roazes.

Prepare-se! Ainda sai de lá a “falar” como um golfinho!

 

O painel interativo onde é possível escutar vocalizações destes mamíferos, em ambiente natural, é uma das grandes atrações. Divirta-se com as imitações!

O espaço, contíguo à Casa da Baía e com uma porta de ligação, é de entrada gratuita. Funciona todos os dias das 09H30 às 20H00 e às sextas e sábados permite uma visita mais tardia, encerrando apenas às 23H30.

A seguir, para testar os conhecimentos e enriquecer a experiência, nada como um passeio nas águas do Sado ou pela zona ribeirinha.