parallax background

O peixe graúdo do Mercado do Livramento

6th March 2019
O teatro que ensina a proteger a “Dona Natureza”
5th March 2019
Comida do mundo para encher a Al.Ma
7th March 2019
 

As bancas do Mercado do Livramento são lindas, de encher os olhos, com produtos frescos e de qualidade. Mas há uma que deixa toda a gente de boca aberta, pelo tamanho dos peixes que ostenta.


O Livramento faz parte da lista de mercados de peixe mais famosos do mundo do jornal USA Today e, nessa zona, a “pedra” de Henrique João é uma das mais concorridas. Os turistas ficam pasmados e os clientes habituais continuam a surpreender-se apesar de conhecerem o vendedor de peixe há décadas.

Assim que entramos no mercado e varremos as bancas com o olhar salta-nos à vista um enorme espadarte, um bicho que impõe respeito. Com um metro e oitenta de comprimento e cerca de noventa quilos, ocupa uma das laterais da banca. Foi apanhado ao largo de Sesimbra e está pronto para ir para o tacho ou para a grelha.

Publicidade
O Miguel – Posts s/caixa
 

Atrás do balcão, Henrique João, meio curvado, de avental escuro e comprido, não tira as mãos nem os olhos do peixe. Corta-o com rapidez e mestria. Os turistas rodeiam-no com frequência e soltam ais de admiração. Os flashes das máquinas fotográficas são uma constante, mas este homem do peixe não se deixa intimidar nem desconcentrar.

O negócio, que dobra uma das esquinas das “ruas” do mercado, está há 40 anos nas mãos de Henrique João que veio menino para o Livramento. Aqui cresceu agarrado à saia da mãe que também tinha uma banca no mercado. Hoje em dia, trabalha lado a lado com o sobrinho. “A venda ambulante que antigamente era feita pela cidade, ganhou um espaço fixo e estamos aqui desde então, de geração em geração”, revela, falando de “um marco da cidade que é do povo”.

Tem 59 anos de vida e outros tantos de mercado. “Vá, tirem dez meses, mas depois disso já cá andava”, assegura com a mesma firmeza com que segura a faca do peixe. Não há dúvida nenhuma, este é um homem da praça. É aqui a sua casa. Isso nota-se no à vontade que tem, mas também na enorme preocupação em fazer as coisas bem.

 

Setubalense de gema é muito ligado à família e aos costumes tradicionais.


Do cherne ao atum, do carapau à sardinha tem sempre peixe fresco e de qualidade. Para o cliente, há também um conselho, uma indicação sobre o produto que levar. Henrique João conquistou a confiança de quem compra no mercado com anos de trabalho sério e não há um que ouse por em causa o que diz. Se é para fazer assim é para fazer assim se é para fazer assado, assado será.

É certo que este mercado é especial, mas é a gente genuína que tem dentro, o património de conhecimento e a paixão que carregam, que o tornam magnífico.