parallax background

São João
Uma história de vida que deu um restaurante divinal

Setubal Festival da Ilustracao - Vito Featured
Nós fazemos-lhe um desenho
30th May 2019
Festas Populares Pinhal Novo Featured Inspire Setubal
Há mais de 100 coisas para ver e fazer nas Festas do Pinhal Novo
3rd June 2019

São João não é mas podia ser o santo padroeiro da boa comida e da gente que não desiste dos sonhos. É antes um restaurante, na Comporta, que pode passar despercebido aos mais incautos, mas não deve porque é miraculoso para o corpo e para a alma!


Situado no centro da Comporta, facilmente se passa por ele sem dar conta da relíquia que guarda. Com bom gosto na decoração e um ar muito clean, é um espaço pequeno e confortável que faz lembrar uma casa de família.

E, na verdade, foi assim que nos sentimos, à mesa de uma casa portuguesa onde se come bem e se é bem recebido. Surpreendente, pelos sabores tão tradicionais, é o facto de o espaço ser, desde há oito anos, gerido por um casal de romenos. Temos cá uma desconfiança que Elena e Lucian Moga, de 31 e 41 anos, são mais alentejanos do que muitos dos nascidos por estas terras...

São João não é mas podia ser o santo padroeiro da boa comida e da gente que não desiste dos sonhos. É antes um restaurante, na Comporta, que pode passar despercebido aos mais incautos, mas não deve porque é miraculoso para o corpo e para a alma!


Situado no centro da Comporta, facilmente se passa por ele sem dar conta da relíquia que guarda. Com bom gosto na decoração e um ar muito clean, é um espaço pequeno e confortável que faz lembrar uma casa de família.

E, na verdade, foi assim que nos sentimos, à mesa de uma casa portuguesa onde se come bem e se é bem recebido. Surpreendente, pelos sabores tão tradicionais, é o facto de o espaço ser, desde há oito anos, gerido por um casal de romenos. Temos cá uma desconfiança que Elena e Lucian Moga, de 31 e 41 anos, são mais alentejanos do que muitos dos nascidos por estas terras...

São João

Morada

Rua 24 de Junho, Lote 2, Comporta

Preço
Distância ao centro

  • 100%

Folga semanal

Quinta-feira

 

Quando se conheceram, ela tinha 18 e ele 28 e já estava em Portugal. A experiência na área da restauração era pouca ou nenhuma. Elena servia às mesas e durante um verão tinha sido ajudante de cozinha. Lucian chegou também a trabalhar na sala de refeições, mas só durante a época alta.

Apaixonaram-se pela Comporta e abraçaram o projeto. “Os dois primeiros anos foram muito, muito difíceis. Os clientes mal entravam”, desabafa Elena. Ela ficou na sala, contrataram uma cozinheira e Lucian tinha outro emprego para poder sustentar a família, da qual faz parte também a pequena Patrícia, filha do casal.

 

Quando chegou o verão, ficaram sem cozinheira e tiveram de dar a volta. Elena foi para a cozinha e Lucian ficou na sala. Agarraram o negócio como se fosse a própria vida e o resultado está à vista.


“Imaginem o Lucian ,naquela altura, de 140 kg a trabalhar como empregado de mesa… Parecia mais o segurança”, brinca Elena. “Nós quando fazemos uma coisa, não desistimos até fazê-la o melhor possível”, assegura.


Sem experiência nenhuma entrou na cozinha do São João. “Consegui porque adoro cozinhar e respeitar todos os ingredientes. Posso dizer que encontrei o que era suposto fazer na vida, e não precisei de universidades para isso”, refere sem hesitar. “Eu adoro a cozinha, adoro o cheiro dos ingredientes, ponho tanto amor nos cozinhados... Por exemplo, fechamos para férias, mas depois de uma semana já tenho saudades de cozinhar um tachinho de arroz , de sentir o cheiro dos coentrinhos frescos e da cebola picadinha de fresco”, acrescenta.

Publicidade
Vertigem MREC #3
 

Talvez seja precisamente esse amor que faz com que a comida de tacho seja uma das grandes referências desta casa. O marisco está também em destaque numa vasta lista de pratos servidos em doses generosas.


Espere um atendimento simpático, embora tímido, tranquilo e eficiente, sem grandes pressas, porque o que é bom demora o seu tempo.


Para entradas aconselhamos o lingueirão grelhado (15€) e a mariscada salteada (18€), mas há também cogumelos salteados (7€) e ovos mexidos com farinheira (6,50€) ou espargos (7,50€).

Depois, as opções são muitas e ajustam-se aos gostos e apetites de todos os clientes. Há peixe grelhado, uma enorme escolha de marisco e até pratos vegetarianos. As deliciosas cataplanas, com preços entre os 39 e os 62€, são uma boa escolha para partilhar. Mas com uma mariscada salteada, que é do mais fresco que há, e um tachinho (para uma pessoa, 17€-19,5€) dois comensais já ficam mesmo muito bem.

 

Se for pelo tachinho, recomendamos o de arroz de polvo com camarão (19€). O polvo vem super tenro, o arroz está no ponto e tem um generoso caldo cheio de sabores. Chega à mesa bem quente, acabado de cozinhar.

Para fechar esta santa refeição, optámos pelas farófias (3,90€), leves, fofas e frescas… A tradicional sericaia com ameixa (3,90€) e o cheesecake no forno com frutos vermelhos (4,50€) vão ter de esperar para a próxima, porque vai haver uma próxima, garantidamente!
Seria pecado não voltarmos ao São João.