parallax background

Segredos
Lima Fortuna

Pastel Choco Featured
Pastel de Choco
A combinação improvável
13 Setembro 2018
Pasmadinho Bocage Featured
Vamos Bocagear?
15 Setembro 2018
 

Há uma garrafa que guarda a serra da Arrábida em estado líquido.

Está lá tudo: o mistério, a magia, o sabor e a alma. Chama-se Arrabidine - Segredo dos Monges da Arrábida e ninguém sabe como é feito. Quer dizer, Duarte Fortuna e Sofia Lima Fortuna sabem, mas não contam a ninguém.

Emídio Fortuna, pai de Duarte e avô de Sofia, era o mais velho de nove irmãos. Começou novo a trabalhar numa adega local onde aprendeu a preparar os lotes de vinho e bebidas espirituosas. Em 1950 comprou a fórmula, as últimas garrafas e até os tonéis do Arrabidine. Começou a produzi-lo e nunca mais parou, mas nos últimos 30 anos fazia-o apenas para reserva pessoal. A família tinha como atividade principal a produção de refrigerantes.

Foi em 2012 que Duarte e Sofia criaram a Lima Fortuna com a missão de recuperar o Arrabidine.

Morada:
Rua Venâncio da Costa Lima, 117, Quinta do Anjo

Preço

Distancia ao centro:
  • 100%

Mas afinal que bebida tão especial é esta? É um “excepcional e surpreendente digestivo”, diz a Lima Fortuna.

Feito com bagas da Arrábida, colhidas à mão, na época certa do ano. É obtido “à antiga” e tem um estágio mínimo de três a cinco anos. “Cheio de ‘meiguice’ e com muita atenção e dedicação, este néctar durará na sua colecção, ou garrafeira, por gerações”, promete.

A origem da fórmula do Arrabidine é incerta. Pensa-se que foi criada na segunda metade do século XVI, após a inauguração do Convento de Nossa Senhora da Arrábida, em 1542. Numa altura em que os frades arrábidos (como ficaram conhecidos) já tinham explorado a flora envolvente do Convento. Para dela tirarem melhor proveito e durabilidade, criaram o licor, com excelentes propriedades digestivas e curativas.

Em 1834, o Rei D. Pedro IV decretou a extinção das ordens religiosas em Portugal, obrigando os religiosos a abandonarem os conventos e propriedades clericais. Alguns dos frades arrábidos, incluindo o licorista, guardião do segredo, procuraram exílio e foram acolhidos por uma família abastada das redondezas. Na quinta da família onde vieram a morar, continuaram a produzir o licor. Quando partiram para o convento da Ordem em Espanha, deixaram não só o conhecimento do fabrico como a fórmula a que a referida família chamou Arrabidine. É essa receita poderosa, comprada por Emídio Fortuna, que ainda hoje é seguida “à risca”.

 

A Lima Fortuna funciona, na Quinta do Anjo, num antigo lagar de azeite construído pelos frades da Ordem de Sant’Iago, do Castelo de Palmela, em finais do séc. XVII.

O espaço foi transformado em Adega e tem uma loja cheia de coisas boas: há licores, chocolates, compotas, biscoitos... É aqui que o licor é vendido, numa garrafa que replica as primeiras usadas nos anos 50, em vidro pirogravado. Custa 38€.

Além de poder levar esta relíquia e todas as outras delícias para casa, pode saboreá-las num ambiente único. A Lima Fortuna prepara degustações, mediante marcação prévia. E pode até ter uma só para si e para os seus convidados. Não há nada mais exclusivo, pois não?

 

Degustação I

(5,75€ por pessoa)

Escolha de licores, todos de uma fluidez impressionante.

- Conheço-te de Gingeira
- Bicabagaço
- Arrabidine Branco
- Arrabidine Tinto


Degustação II

(11,50€ por pessoa)

Escolha de licores, juntamente com pão e queijo de Azeitão e uma seleção sazonal de compotas artesanais.