parallax background

A igreja mais antiga de Setúbal

Vamos provar o vinho?
8th November 2019
Alerta:
Ocean lovers
12th November 2019
Publicidade
Vertigem MREC #1
 

A Igreja de Santa Maria da Graça, Sé de Setúbal, aparece em todos os mapas e roteiros mas talvez poucos conheçam bem a sua história.


É uma das igrejas mais emblemáticas da cidade e por isso paragem obrigatória na hora de visitar Setúbal. Apesar do seu horário reduzido, o Inspire Setubal visitou a Sé de Setúbal num final de tarde e conta-lhe tudo sobre a igreja mais antiga da cidade.

A freguesia de Santa Maria da Graça, hoje pertencente à União das Freguesias de Setúbal, foi fundada em 1248, ano em que foi também criada a primeira paróquia da cidade. Hoje, partilha o título de “a mais antiga” com a igreja com o mesmo nome.

A Igreja de Santa Maria da Graça, que apresentava na altura a estrutura de uma pequena capela romano-gótica, foi mais tarde reconstruída, na segunda metade do século XVI, segundo o traçado de António Rodrigues.

 

Situada no Largo de Santa Maria, foi em torno deste edifício que se desenvolveu o mais importante bairro medieval da cidade, bem como o seu centro religioso e político-administrativo. Numa das ruas laterais, pode ainda ver-se pórtico gótico do Hospital de João Palmeiro, uma antiga hospedaria.

 

Sabia que a Sé de Setúbal foi elevada a Catedral em 1975? No mesmo ano em que foi criada a Diocese de Setúbal, pela bula Studentes Nos do Papa Paulo IV, e em que, no dia 26 de Outubro, foi ordenado nesta catedral o seu primeiro bispo, D. Manuel da Silva Martins.


Hoje, a sua fachada imponente, com duas torres sineiras altas a ladear o portal da entrada, suscita admiração e curiosidade. Não deixa indiferente quem por ali passa.


Com oito séculos de história, no interior da Sé de Setúbal destacam-se os retábulos em talha dourada dos séculos XVII e XVIII e os frescos setecentistas das colunas toscanas que sustentam as naves.

É ainda importante não esquecer de olhar para os altares colaterais, para o altar do Santíssimo e para os painéis de azulejos brancos e azuis do século XVIII que revestem as paredes laterais da igreja.

 
 

A Capela-Mor, em talha dourada, em Estilo Nacional, é da autoria do mestre José Rodrigues Ramalho e tem escritura de 3 de Fevereiro de 1697.


Por entre os tons castanhos e brancos das paredes e o verde dos gradeamentos, as grandes portas de madeira abrem-se entre as 17H00 e as 19H00 de terça a sábado para nos mostrar o interior cheio de história. Às 18H00 há missa. Se pretende visitar a igreja durante este período da semana, tem apenas duas horas para o fazer.


Aos domingos, o horário é ligeiramente mais alargado. A igreja tem as portas abertas entre as 10H00 e as 13H00, com missa a celebrar-se pelas 12H00. Em qualquer uma das opções, aproveite a beleza do espaço e tire um tempo para si. Faça a visita valer a pena, preste atenção a todos os elementos e pormenores e já agora… desfrute do silêncio.

Fotografias e artigo escrito por Inspire Culture Lover