parallax background

De Pedra e Sal
Hostel & Suites

Corktale
Era uma vez
27th April 2018
Roof61 featured
Roof61
É top
27th April 2018
 

O “De Pedra e Sal” conjuga um restaurante, de conforto e com cozinha de autor, com um hostel bem no centro de Setúbal.


A recepção do alojamento partilha o rés-do-chão com o restaurante. Logo ali, somos como que puxados para os pisos superiores, por “bolhas de água do mar” suspensas, que deixam antever uma decoração criativa.

O edifício tem três pisos, sendo que nos dois primeiros estão as camaratas comuns, num total de seis quartos partilhados e que podem acolher até 30 pessoas. Os beliches são todos em metal enferrujado e foram desenhados de propósito para o hostel. Nestes andares existem duas salas, uma delas com cozinha, três casas de banho e três duches por piso.

No andar superior há duas suites, cada uma com casa de banho e cozinha privada e ainda um quarto de casal com casa de banho partilhada. De referir que os quartos comuns têm entre 18 a 20 metros quadrados e as suites entre 25 a 30.

 

Há também um rooftop virado para o sino da Igreja de São Julião, onde decorrem workshops de vinho, sushi ou cozinha tradicional portuguesa.


A decoração é toda ela muito “cool”, combinando sofás “vintage” com mesas de apoio recheadas de livros e jogos. Há candeeiros de pé, cães de loiça, bicicletas fixas na parede e vasos com flores suspensos perto das janelas que são bem altas, permitindo que todos os espaços comuns sejam iluminados com luz natural.


A alma deste edifício com 150 anos ouve-se ecoar quando pisamos o soalho que se mantém original, tendo sido apenas afagado.

Publicidade
Vertigem MREC #2
 

Espalhados pelo chão, de ar gasto e envelhecido, estão enormes almofadões, feitos com tecidos tradicionais portugueses, que convidam a relaxar enquanto se ouve o murmúrio das vozes que passeiam pela baixa comercial de Setúbal.


Os proprietários, Vasco Alves, licenciado em turismo e chefe executivo da Escola de Hotelaria e Turismo de Setúbal, e Rui Almeida, empresário, quiseram manter os traços originais do espaço. Foi isso que pediram aos quatro jovens arquitetos a quem entregaram o projeto. Mas o “De Pedra e Sal” é muito mais do que isso, em cada recanto que nos dá a explorar.