parallax background

Roof61
É top

De Pedra e Sal quarto
De Pedra e Sal
Hostel & Suites
27th April 2018
Vertigem Azul
Sado + Golfinhos
27th April 2018
 

Os dias bons são aqueles em que aproveitamos tudo o que a vida nos dá.


E se a vida nos deu um rooftop em Setúbal não há desculpa para não o aproveitar… já que não podemos lá morar...

No sexto piso do Fórum Municipal Luísa Todi, o Roof 61 vale pela vistas magníficas e pelos cocktails.

Aberto desde outubro de 2016, tem diferentes ambientes ao longo do dia. Ao final da tarde, depois do trabalho, é um espaço lounge para descontrair, conversar e beber um copo com uma boa música de fundo. À noite torna-se um bar elegante, sem ruído extremo, para “curtir o som” do DJ residente.

Roof61

Morada

Avenida Luisa Todi, 61, Setúbal

Telefone

(+351) 265 533 144

Folga

Segunda-feira

Publicidade
Vertigem MREC #3

Os dias bons são aqueles em que aproveitamos tudo o que a vida nos dá.


E se a vida nos deu um rooftop em Setúbal não há desculpa para não o aproveitar… já que não podemos lá morar...

No sexto piso do Fórum Municipal Luísa Todi, o Roof 61 vale pela vistas magníficas e pelos cocktails.

Aberto desde outubro de 2016, tem diferentes ambientes ao longo do dia. Ao final da tarde, depois do trabalho, é um espaço lounge para descontrair, conversar e beber um copo com uma boa música de fundo. À noite torna-se um bar elegante, sem ruído extremo, para “curtir o som” do DJ residente.

Roof61

Morada

Avenida Luisa Todi, 61, Setúbal

Telefone

(+351) 265 533 144

Folga

Segunda-feira

Publicidade
Vertigem MREC #2
 

Vale a pena pedir um cocktail e ficar a observar a equipa em ação! Depois é escolher um sofá… há vários e quase todos batem os da casa do Cristiano Ronaldo… que dão para toda a família Aveiro e mais uns convidados!


No exterior a varanda vale mesmo a pena, já que cada milímetro tem uma esplêndida panorâmica da cidade e do Sado. Ao final da tarde de um dia de sol, os tons quentes do céu misturam-se com os do rio e as encostas da Arrábida contornam o cenário.


É bonito de ver o “rio azul igual ao meu que em certos dias tem a mesma cor do céu”, como cantava o Xico da Cana, cantor popular de inspiração sadina (como nós).